Qual a diferença entre atacado e varejo e qual vale a pena?

E-commerce

Muitas pessoas podem ter dúvidas sobre qual a diferença entre atacado e varejo e como esses formatos de venda funcionam. Por isso, preparamos este conteúdo. Leia e entenda o assunto!

Escrito por: Vitor Braga - atualizado em: 22/05/2024

Muitas pessoas podem ter dúvidas sobre qual a diferença entre atacado e varejo e como esses formatos de venda funcionam.

Com foco em públicos distintos, conhecer as particularidades de cada modelo pode fazer com que a compra se torne mais vantajosa, tanto financeiramente quanto em benefícios adquiridos.

Embora muitos acreditem que a principal variação seja o consumidor final, existem outros elementos que distinguem ambos os comércios.

Nesse caso, conhecer essa definição contribui para compreender, com mais eficiência, as características dos dois tipos de comércio.

Por isso, vale a pena saber qual a diferença entre atacado e varejo, quais são as características do atendimento e entender se existem opções que unifiquem ambos.

Confira essas e outras informações no conteúdo que preparamos sobre esses tipos de negócio, e veja como fazer uma escolha mais assertiva em termos de compras.

Leia também: Como calcular a margem de lucro de um produto: passo a passo!

O que é atacado: veja como funciona!

O atacado é o segmento comercial que se caracteriza pelas vendas em grande escala. Isso significa negociar produtos em uma quantidade maior do que a habitualmente adquirida pelo público.

Por isso, geralmente, o público-alvo é uma pessoa jurídica, que fará uma aquisição em número elevado.

Ainda, o alto volume de vendas permite que os atacados pratiquem um preço unitário menor para cada item, de modo que as compras nessas empresas costumam proporcionar uma significativa vantagem financeira aos clientes.

Além disso, outro detalhe que permite esse valor mais competitivo para os produtos é que as empresas atacadistas costumam negociar produtos diretamente com o fabricante, sem intermediários nas vendas.

Isso acaba favorecendo ainda mais para adquirir os itens com preços menores, uma vez que não há custos associados aos representantes comerciais ou distribuidores, por exemplo.

Empresas que atuam exclusivamente por atacado podem chegar a oferecer preços 50% menores do que os praticados por empresas varejistas.

É por esse motivo que eles se tornam a principal escolha de revendedores, empresas e comerciantes, além de outros ramos de negócio que fazem a distribuição para o público final.

Por último, segundo a Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores (Abad), o setor obteve um faturamento de R$ 308,4 bilhões, com destaque para o autosserviço, em que o cliente vai até o estabelecimento para compras.

Exemplo de aquisição via atacado

Para auxiliar na compreensão de qual a diferença entre atacado e varejo, vale a pena utilizar um exemplo.

O atacadista é o principal fornecedor de empresas, que podem ser de pequeno, médio ou grande porte.

Para tanto, considere uma profissão cotidiana, como um pipoqueiro, que oferece, além dos produtos tradicionais, outras adições, como bebidas. Esse empreendedor possui uma MEI formalizada.

Seu registro como empresário e o volume de seu faturamento não o classificam para comprar produtos diretamente da fábrica de beneficiamento de milho para pipoca ou dos fornecedores de doces e bebidas.

Nesse caso, para adquirir produtos para o seu trabalho, existe a possibilidade de comprar em um local convencional, com preços que não dariam uma margem de lucro significativa.

Ou ele pode recorrer a um atacado, onde encontrará os produtos por valores mais competitivos. Com isso, terá mais lucratividade.

É necessário ter CNPJ para comprar no atacado?

Embora possa ser um facilitador nas negociações, não é estritamente necessário ter um CNPJ para comprar no atacado.

Ainda, apesar dos principais consumidores desse ramo de comércio sejam pessoas jurídicas, que adquirem os produtos com a finalidade de revenda, consumidores finais podem negociar produtos nesses locais.

No entanto, alguns estabelecimentos podem ter preferências ou exigências para pessoas jurídicas, tornando as negociações mais práticas e econômicas.

Atacado online

Algumas empresas atacadistas também possuem plataformas de e-commerce ou sites institucionais, onde demonstram seus produtos e otimizam o contato entre os setores comerciais e o cliente PJ.

Nesses casos, pode ser necessário fazer um cadastro especial, onde devem constar os dados do empresário e o número de CNPJ.

Essa é uma opção que vem se tornando cada vez mais utilizada, pois possibilita a compra de bens vindos de empresas que estão longe do consumidor PJ e que podem ter valores mais interessantes que os atacados locais.

O que é varejo: entenda como funciona!

O varejo é um comércio que funciona com o objetivo de atender ao consumidor final, principalmente pessoas físicas.

Sua principal característica é a comercialização em volume menor, com uma escala reduzida. Por isso, é a indicação ideal para quem realiza a compra de apenas algumas peças de cada item.

Isso, por sua vez, impacta diretamente nos preços praticados. Costumeiramente, os varejos apresentam valores mais elevados quando comparados com as empresas atacadistas.

Esses preços são baseados em uma série de indicadores, como:

  • Sazonalidade;
  • Média praticada pelos concorrentes;
  • Disponibilidade do item no mercado;
  • Inflação e outras taxas relacionadas ao governo, como ICMS e PIS-Cofins;
  • Exclusividade das peças.

Confira nossa calculadora de preço de vendas e entenda mais!

Ainda, apesar de o varejo ser destinado aos clientes finais, é comum que os varejistas utilizem do comércio atacadista para abastecer seus estoques.

Esse também é um dos motivos para os seus preços serem mais altos do que a opção do atacado, pois ainda é inserida a margem de lucratividade para a precificação final.

Segundo a Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo, o faturamento bruto das redes varejistas do país chegou a R$ 892 bilhões em 2022. As redes que mais obtiveram vendas no período foram:

  • Grupo Carrefour Brasil;
  • Assaí;
  • Magazine Luiza;
  • Via;
  • Americanas;
  • GPA Alimentar;
  • Raia Drogasil;
  • Grupo Big;
  • Natura&Co;
  • Grupo Boticário.

É possível perceber que se trata de grandes empresas populares no mercado, representantes do varejo em vários segmentos, por focarem no consumidor final.

Exemplo de aquisição via varejo

Como o comércio varejista se destina aos clientes convencionais, ele possui uma abrangência de mercado maior, algo que pode ser visto como uma das principais diferenças entre atacado e varejo.

Dentro dessa premissa, é possível exemplificar o consumo nessa modalidade comercial a partir de dois exemplos, como pequenos comércios e pessoa física.

No caso dos pequenos comércios, sem um CNPJ ativo e atrelado ao trabalho, o varejo se torna a opção mais popular de abastecimento.

Isso acontece com mais frequência em negócios autônomos, que se multiplicaram como alternativa de renda durante o período de crise econômica.

O outro foco de atendimento do varejo é o cliente pessoa física, que faz a aquisição dos bens para consumo próprio. Um dos principais exemplos, atualmente, são supermercados.

A compra dos bens para serem consumidos em casa é efetuada diretamente nesses estabelecimentos, que praticam preços pré-definidos e com base nos indicadores.

Lojas de roupas, farmácias e perfumarias também são exemplos de comércios varejistas.

Varejo online

O e-commerce é um grande potencializador das vendas do varejo, considerando que se tornou um canal popular de compras entre os brasileiros.

O aumento no faturamento vindo de plataformas digitais foi impulsionado pela pandemia.

Porém, as vantagens associadas a esse meio de compras, como o conforto, bons preços e facilidade de pesquisas e comparações, também fizeram com que a alternativa do varejo online se consolidasse.

Segundo o portal G1, 61% dos brasileiros preferem esse meio para conduzir suas compras.

Os representantes varejistas podem ofertar seus produtos em plataformas próprias, como nas lojas online, ou pelos marketplaces, que reúnem vários comerciantes em um mesmo espaço digital.

Leia também: +100 ideias de nomes para loja virtual: saiba como escolher!

Qual a diferença entre atacado e varejo?

A principal diferença entre atacado e varejo pode ser definida pela orientação de público-alvo: enquanto o primeiro é destinado especialmente para pessoa jurídica, o segundo é voltado para a pessoa física.

Em outras palavras, o atacado é a opção mais buscada por clientes empresariais e o varejo para clientes finais.

No entanto, essa não é a única questão que diferencia os dois modelos comerciais. Ainda podemos citar algumas distinções que influenciam a modalidade. Confira mais detalhes:

Volume de compra

Indo além da questão de público-alvo, algo que propõe uma significativa diferença entre atacado e varejo é o volume de compra.

Normalmente, os itens adquiridos por atacado são em maior quantidade, enquanto no varejo a aquisição é de uma quantidade menor de peças.

Além disso, os estabelecimentos proporcionam elementos que consolidam essa experiência, como a disponibilidade de carrinhos de compra maiores e a disposição dos produtos em caixas, por exemplo.

Preço final de cada peça

Mais um ponto importante de diferença é o preço praticado pelos produtos. Considerando que os atacados são abastecidos diretamente pelos fornecedores e produtores, isso permite que o valor final indicado para as peças seja menor e mais competitivo.

Em contrapartida, o varejo pratica preços mais elevados, influenciados por uma série de fatores, que vão da média aplicada pelos concorrentes, até a estratégia de vendas utilizada para a aplicação de custos aos itens.

Concorrência

Em relação à concorrência, ela também é um critério de diferença entre atacado e varejo.

As redes atacadistas possuem menos concorrentes, enquanto as lojas varejistas estão mais expostas a essa questão, de modo que precisam se destacar no mercado com estratégias de vendas ou, até mesmo, de preços.

Isso porque se trata de um modelo mais popular, enquanto atacados dispõe de menos empresas atuantes.

Por último, para se sobressair da concorrência é preciso ter características que atraiam clientes, como promoções, organização e até mesmo maquininhas de cartão que processam pagamentos de forma rápida. Por isso, fique atento!

Quantidade de itens em oferta

Também é interessante considerar a quantidade de itens ofertados. As redes atacadistas normalmente possuem mais unidades de produtos para serem vendidos.

Isso porque focam em fornecer mercadorias para abastecimento, além de focar em preços reduzidos a partir do volume.

Enquanto isso, o varejo reduz essa quantidade, até mesmo como uma estratégia de escassez, que pode influenciar no preço final a ser cobrado.

Nesse caso, as ofertas e promoções também são menores, por conta do estoque e das oportunidades que influenciam nas vendas, como sazonalidade.

Localização do comércio

Ainda, vale mencionar uma diferença entre atacado e varejo que pode ser destacada, a importância da localização da empresa.

As lojas atacadistas não necessariamente precisam estar em centros com grande movimentação de pessoas, já que são buscadas por públicos específicos, que se deslocam até o local. 

O tamanho necessário para esses estabelecimentos se desenvolveram também influencia na sua localização.

As lojas varejistas, no entanto, contam com a localização para ser um atrativo ao público. Quanto melhor seu posicionamento, maior é a chance dos clientes finais a escolherem em detrimento dos concorrentes.

O que é atacarejo: veja qual a diferença entre atacado, varejo e esse modelo híbrido!

O atacarejo é um modelo híbrido, que reúne características tanto do atacado, quanto do varejo. Inclusive, seu nome surgiu da junção de ambos os termos.

Essa modalidade é uma opção viável para todos os públicos, pessoa física ou jurídica, pois oferecem a alternativa de vendas de alto e baixo volume.

Inclusive, ele se baseia no critério de quantidade de itens comprados para determinação do preço a ser definido.

Um exemplo de como isso se aplica na prática são as ofertas de “Leve 5 itens ou mais e pague preço de atacado”.

A proporção é simples, pois quanto mais itens são comprados, menor o preço de cada peça. Simultaneamente, quanto menos mercadorias, maior será o valor final.

Esses comércios utilizam um modelo de atendimento conhecido como “cash and carry”, que pode ser traduzido em algo como “pague e leve”. No Brasil, esse modelo também é chamado de autosserviço.

No caso, o próprio cliente vai até a loja, pega o produto desejado, leva ao caixa e transporta para sua casa.

Isso influencia na disposição física dos atacarejos. Como ele é indicado para diferentes intenções, todo o espaço interno dos estabelecimentos é otimizado.

Por isso, é comum que esses locais sejam mais amplos e rústicos, com estocagem inteligente e demonstração dos produtos de maneira mais simples, para facilitar o trânsito até mesmo de empilhadeiras.

Devido a essa necessidade de um local maior, os atacarejos costumam se localizar em regiões mais afastadas dos centros urbanos.

A localização, nesse caso, não influencia na atração do público, considerando que os consumidores que procuram por esse serviço se baseiam no custo-benefício das aquisições.

Leia também: saiba qual a melhor máquina de cartão para quem está começando!

Em qual modelo de negócio vale a pena investir: atacado, varejo ou atacarejo?

A diferença entre atacado e varejo, e a apresentação de uma alternativa híbrida entre os dois modelos, ajuda a determinar qual deles é a opção ideal de investimento.

Os atacados são modelos de negócio mais robustos, que podem apresentar um faturamento alto devido às vendas de grande porte realizadas.

Entretanto, podem ser mais difíceis de serem implementados, devido à necessidade de ter contato direto com fornecedores e industriais e o custo da operação, em si.

Enquanto isso, as lojas de varejo são opções de comércio mais acessíveis, pois a criação de um comércio desse ramo pode exigir um investimento menor.

No entanto, podem apresentar maior concorrência. Também, para a operação ser saudável e oferecer rentabilidade, é necessário ter um volume de vendas grande, considerando a quantidade de itens que cada cliente adquire.

Os atacarejos, por sua vez, são a opção que agrega as maiores vantagens de cada modelo.

Contudo, ao considerar a implementação de um negócio desse porte, é importante ter em mente que se aproxima da operação atacadista, já que é necessário um espaço de alocação maior e demanda mais fornecedores diretos.

Assim, caso esteja ponderando investir no comércio, conhecer a diferença entre atacado e varejo é fundamental para determinar qual será a necessidade de aporte. Em relação ao faturamento, as duas operações são rentáveis.

Apenas é necessário confirmar a capacidade do seu negócio de manter as atividades, com estoque e local adequado.

Dessa forma, será possível encontrar o modelo mais acessível para a sua realidade e criar o seu próprio negócio!

Por fim, confira alguns dos nossos outros conteúdos:

Perguntas Frequentes (FAQ)

  1. O que é varejo e atacado?

    Varejo e atacado são duas modalidades comerciais que se diferenciam por vários fatores, como público, volume de vendas, fornecedores e preços. Enquanto o varejo foca no cliente final, o atacado possui como alvo as pessoas jurídicas, que farão compras de grandes quantidades.

  2. O que quer dizer compra no atacado?

    Compra no atacado significa que o estabelecimento escolhido para fornecer os produtos em questão foi uma rede atacadista. Nesse caso, o cliente adquire uma quantidade maior de itens por preços mais vantajosos.

  3. O que é mais barato: atacado ou varejo?

    Os preços no atacado são mais competitivos, podendo chegar a 50% do total cobrado no varejo. No entanto, para comprar nessa modalidade, é necessário adquirir quantidades maiores de mercadorias, a fim de atingir o desconto indicado.

  4. Qual a diferença entre comprar no atacado e no varejo?

    A principal diferença entre comprar no atacado e no varejo é o custo final. Produtos comprados via atacado são mais baratos em relação ao varejo, desde que atinjam o número de itens indicado. Assim, também se distinguem pelo volume de compras.

Conteúdos Relacionados